Crianças com deficiência têm representatividade em brinquedos

fotografia mostra seis bonecos de pano. Entre eles uma cadeirante e uma com a perna direita amputada

Publicado em: 22/04/2019


O pedido de uma amiga, mãe de uma criança com Síndrome de Down, mostrou para a artesã Cristiane Mendonça a importância da representação. Desafiada, ela criou um brinquedo novo: um boneco de pano que se parecesse com Guilherme. O sinal de alerta, que despertou nela a urgência da questão da inclusão social, entretanto, foi dado pela reação da própria filha, Sofia, então com seis anos.

Cristiane conta que foi entregar a encomenda acompanhada pela filha, que ficou curiosa ao conhecer o menino que inspirou o boneco. “Ela não parava de olhar para ele. Foi neste momento que senti a necessidade de discutir as diferenças e trabalhar a inclusão”. Mais tarde, ela criou sua própria linha de brinquedos: “Amigos da Inclusão”.

Os bonecos de pano criados pela artesã têm características próprias da diversidade, inclusive deficiências distintas como motora, visual e auditiva. Segundo ela, de forma lúdica, os brinquedos “ajudam a falar sobre representatividade e inclusão. As brincadeiras infantis, acredita, promovem a interação social que gera o respeito.

Leia a matéria completa em:

https://www.bol.uol.com.br/entretenimento/2018/03/22/amigos-da-inclusao-artesa-cria-linha-de-bonecos-com-necessidades-especiais.htm?fbclid=IwAR3biV6OmurIIFv-guYJKaOAkE39bXagjvYNGoQ2byhLoV325lAkTYKAo30

Texto: Adriana do Amaral

Voltar para Notícias