Empreendedoras criam banco de frases para pessoas que perderam a voz

Grafite na cabine de voz usada para gravar doações para pacientes destaca a importância dessa expressão humana

Publicado em: 19/06/2017


Um banco de frases pré-gravadas para pessoas que perderam a capacidade vocal devido a algum problema de saúde foi criado pela Soulvox,  plataforma concebida pela arquiteta Marina Vaz e pela fisioterapeuta Thais Romanelli. A ferramenta possibilita escolher o que se quer dizer – e com uma voz que lembre a do paciente e, em alguns casos com a própria voz, caso haja gravações antigas em condições para tal finalidade. Nos casos em que isso não é possível, as empreendedoras criaram um banco de vozes para que possam escolher tons e sotaques que se aproximem de seus próprios para aderir ao sistema.

No Festival Path, realizado no início de maio de 2017, em São Paulo, as empreendedoras instalaram, em parceria com a 89 FM, uma cabine com isolamento acústico para colher “doações” de vozes. Conseguiram 402 no total – cada doador gravou seis sentenças que contêm todos os fonemas da língua portuguesa, o que possibilitará a construção de frases diversas.

A curiosidade está nas frases mais demandadas pelos doadores. “Vão ‘eu te amo’ e ‘vai tomar no c*’”, conta Marina. A plataforma já atendeu 10 clientes a um custo individual entre R$ 1.000 e R$ 1.500. E ganhou quatro prêmios – Startup Weekend e Desafio Pfizer em 2016, e Mulheres Tech em Sampa (da Rede Mulher Empreendedora) e The Big Hackathon da Campus Party Brasil em 2017. Nenhuma dessas premiações foi em dinheiro. Saiba mais no site www.souvox.co .

Por Stela Masson, 18/06/2017

Voltar para Notícias