Ministério Público do Trabalho recebeu ativistas da causa da inclusão laboral da Pessoa com Deficiência

detalhe da mesa de abertura e parte da plateia, onde duas pessoas fotografam com o celular

Foi uma manhã intensa em debates, quando referências no segmento da inclusão, dentre elas o coordenador da Câmara Paulista, José Carlos do Carmo (Kal), representando a Superintendência Regional do Trabalho em São Paulo, debateram sobre o direito ao trabalho.

O Seminário “Além da Cota: Em defesa dos direitos da pessoa com deficiência ao trabalho” aconteceu no dia 27 de setembro, no auditório do Ministério Público do Trabalho, em São Paulo. A anfitriã foi a coordenadora regional da Coordenadoria de Promoção de Igualdade de Oportunidades e Eliminação da Discriminação no Trabalho (Coordigualdade), a procuradora Valdirene de Assis, numa parceria com Carlos Aparício Clemente, do Espaço da Cidadania.

A Coordenadora Nacional da Coordigualdade, Keley Vago Cristo, abriu os trabalhos, seguida por Valdirene de Assis. A primeira agradeceu a oportunidade de discutir a temática e aos que “lutam pela inclusão da Pessoa com Deficiência” na sociedade enquanto sua colega enfatizou a importância da união de esforços que permitirá a inclusão de fato e direito, no dia-a-dia. Pelo menos 170 pessoas estavam presentes.

“Aqui se fez um espaço para discussão produtiva e também possibilitou que os exemplos de boas práticas já existentes fossem compartilhados com um público bastante diverso, de variadas áreas de atuação, o que pode possibilitar a ampliação do debate sobre o trabalho das pessoas com deficiência”, resumiu Clemente. Valdirene completou: foi uma manhã de festa, em que o poder público, sindicatos, centrais sindicais, organizações não governamentais, coletivos, pessoas com deficiência e empresas debateram sobre inclusão e acessibilidade.

Texto: Adriana do Amaral

Voltar para Notícias