Projeto incentiva a criação de soluções para ampliar a inclusão de autistas no mercado de trabalho

#descriçãodaimagem: o oito deitado, que representa o símbolo do infinito, é composto por listras de diversas cores (amarelo, laranja, verde, azul, roxo, rosa). Abaixo está escrito em preto e caixa alta as palavras Autismo Tech.

Com tecnologia de ponta e inteligência artificial, novas ferramentas ajudam a melhorar os processos seletivos e, sobretudo, os ambientes de trabalho para os autistas. 

Por Fátima El Kadri

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que existam 70 milhões de pessoas dentro do espectro autista em todo o mundo —  2 milhões somente no Brasil.

Não há dados oficiais sobre essa população em nosso país, pois o IBGE ainda não contempla essa estatística, mas pesquisas informam que 85% das pessoas do espectro autista em idade economicamente ativa estejam fora do mercado de trabalho. 

Isso acontece devido às dificuldades de interação e sensibilidade que acometem os autistas. Em maior ou menor grau, eles podem não tolerar ruídos ou iluminação muito forte, e necessitar de adaptações na rotina ou no ambiente de trabalho para desempenhar suas tarefas, mas o fato é que as empresas — e a sociedade — ainda não estão totalmente preparadas para receber essas pessoas.  

Mas um projeto que reúne inovação e criatividade está mudando o rumo desta história. Desenvolvido pela FIAP desde 2019, em parceria com diversas organizações privadas, o programa Autismo Tech propõe encontrar soluções para acelerar a inclusão de autistas no mercado de trabalho, baseado no modelo de Hackaton, que reúne especialistas e usa as tecnologias para o desenvolvimento dessas soluções.

Os organizadores da iniciativa ressaltam que os times formados são multidisciplinares, compostos por autistas, designers, pessoas programadoras, profissionais da saúde, profissionais de negócios e inovação.

O período de inscrições do Hacka Autismo Tech aconteceu no mês de agosto e os projetos selecionados já foram divulgados.

Estes foram os projetos selecionados no 2º Autismo Tech.

1º colocado – AUSTIC

O que é? 

Um fone de ouvido que faz o “cancelamento ativo” de ruídos por condução óssea, utilizando recursos de inteligência artificial e geolocalização. De acordo com os desenvolvedores da solução,  o aparelho, é capaz de mitigar os efeitos da hipersensibilidade auditiva em indivíduos com TEA (transtorno do espectro autista) promovendo, assim, independência e qualidade de vida para os autistas no mercado de trabalho. Para saber mais, assista ao vídeo de apresentação.

2º colocado – Abilitiex

O que é?

Aplicativo que conecta autistas e empresas em um processo de contratação 100% online e automatizado, com cadastro de perfil e currículo, testes baseados em gamificação (jogos), encontro do candidato por meio de inteligência artificial (match), onde tanto empresas quanto candidatos podem “curtir” os perfis de sua preferência, indicando seu interesse.

As entrevistas também  são realizadas pelo app (chat, vídeo, telefone), onde o candidato pode acompanhar o andamento do processo e resultados. Em caso de contratação, ele pode enviar os documentos via plataforma. Para saber mais sobre essa solução, assista ao vídeo.

3º colocado – Inclusão Humanizada

O que é?

Plataforma que busca conscientizar a população, trazendo informações relevantes sobre o autismo por meio de uma seção de cursos e tira dúvidas anônimo. 

Além disso, auxilia na contratação de pessoas dentro do espectro e fornece treinamentos e consultorias visando à adaptação do ambiente e acolhimento do colaborador autista. Todo o projeto foi desenvolvido por pessoas que estão dentro do espectro autista, e os serviços serão prestados por autistas. Para saber mais, assista ao vídeo.

Menção Honrosa – Watch.AUT

O que é?

É um mecanismo que detecta as condições do ambiente de trabalho para o colaborador autista, ajudando a controlar os níveis de ruídos e luminosidade, com sensores instalados no ambiente. Pelo computador ou smartphone, ele informa ao profissional e aos gestores da empresa sobre os riscos de desencadear uma crise sensorial em pessoas do espectro autista. Para saber mais sobre a solução, assista ao vídeo.

O próximo passo é viabilizar a entrada dessas soluções no mercado. Os ganhadores vão ser premiados com até R$ 8.000 em dinheiro, cursos de capacitação online e vale-compras em plataformas de delivery.

Voltar para Notícias