Publicação digital traz indicadores sobre pessoas com deficiência no Brasil

menino está sentado ao lado da mãe, cadeirante, com um laptop no colo. Ambos são negros. O menino tem o cabelo raspado e veste uma camiseta azul e amarela com um casaco branco. A mulher tem cabelos crespos e curtos, usa óculos e veste uma blusa cor-derosa e uma calça em tom bege.

Publicado em: 25/09/2020


Publicação traça perfil detalhado da pessoa com deficiência, baseando-se em dados estatísticos e relatos.

Por Fátima El Kadri

Na semana em que é celebrado o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, o Ministério da Cidadania lança a publicação digital Promoção e Proteção Social de Pessoas com Deficiência no Brasil: uma abordagem a partir de indicadores sociais e relatos de caso, que traça um panorama sobre o perfil e a situação das pessoas com deficiência no Brasil. 

Quem assina a publicação é Roberta Cortizo, da Secretaria Nacional de Assistência Social, Mariana Peixoto e Marta Custódio, integrantes da equipe da Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação (SAGI).

Trata-se de um estudo detalhado que informa dados quantitativos e qualitativos sobre a pessoa com deficiência, que deve ser utilizado como base para aprimorar as políticas vigentes e promover outras ações afirmativas para garantir os direitos das pessoas com deficiência. 

A pesquisa informa que existem 12 milhões de pessoas com deficiência no Brasil – 7% da população brasileira —, segundo dados do censo demográfico e levando-se em consideração parâmetros do Grupo de Washington, vinculado à Comissão de Estatística das Nações Unidas e que tem como representante oficial no Brasil o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE .

Dessas 12 milhões, 4,3 milhões de cidadãos estão no Cadastro Único, o que indica que pertencem a famílias de baixa renda.

A partir desse aspecto, as autoras investigam a fundo a situação das pessoas com deficiência no país para saber como elas vivem, se realmente têm acesso aos benefícios assistenciais do governo; se estão incluídas no mercado de trabalho, entre outras questões. 

As pessoas e famílias entrevistadas fazem parte do SUAS (Sistema Único de Assistência Social), composto pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), o Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), as Residências Inclusivas e o Centro Dia.


Clique aqui para ter acesso à publicação digital gratuitamente.

Voltar para Notícias