Seminário sobre política educacional inclusiva é realizado em Brasília

Descrição da imagem: desenho com traços finos onde aparece o planeta Terra em azul e verde. Na frente do planeta estão quatro pessoas ilustradas como uma pessoa cega, uma cadeirante, uma surda e outra sem deficiência. Todos estão de mãos dadas e com camisetas nas cores azul, vermelha, amarela e verde.

A “Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva PNEEPEI” será avaliada e delineada por representantes da sociedade civil, especialistas em educação e governo nesta quarta-feira (7/11). Organizado pela Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência, o evento, a ser realizado em Brasília, será transmitido ao vivo a partir das 13 horas, pelos canais oficiais da Câmara Federal.

A mesa de abertura contará com a presença da Deputada Federal (PSDB-SP) e senadora eleita, Mara Gabrilli, e dos deputados Rejane Dias e Eduardo Barbosa. Contextualizando os debates, o painel “Política Nacional de Educação Especial: equitativa, inclusiva e ao longo da vida” será apresentado pelo Secretário de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi/MEC), Júlio César Meirelles de Freitas. O Seminário será realizado no Anexo II, Plenário 13.

Fórum Tripartite por uma educação inclusiva

As discussões se basearão na perspectivas e experiências de três agentes distintos: especialistas, governamentais e sociedade civil.  A primeira mesa contará com a presença da pesquisadora do Leped (Laboratório de Estudos e Pesquisas em Ensino e Diferença da Faculdade de Educação da Unicamp, Meire Cavalcante; da representante do MIEIB (Movimento Interfóruns de Educação Infantil do Brasil, Maria Aparecida Camarano: da pesquisadora e professora da Universidade Católica de Brasília, Erenice Soares de Carvalho; do professor-assistente do Departamento de Educação Especial da Faculdade de Filosofia e Ciência da Unesp/Marília, Miguel Chacon; da professora-Doutora pela UERJ), Rosita Edler Carvalho e do representante do Secadi/MEC, José Rafael Miranda. Eles abordarão as visão dos especialistas.

Na sequência, as perspectivas governamentais serão delineadas por Suely Castro Menezes, do CNE (Conselho Nacional de Educação); por Adriana Buytendorp, especialista em Educação Especial da SED/MS, por Waldir Macieira Filho, diretor da Região Norte da Ampid (Associação Nacional dos Membros do Ministério Público de Defesa dos Direitos dos Idosos com Deficiência), pela Procuradora do MPF, Eugenia Augusta Gonzaga; pelo presidente do Conade, Antonio Muniz da Silva e Patrícia Nevez Raposo, do Secadi/MEC.

Finalizando os trabalhos, participarão do debate Moises Bauer, do CRPD (Comitê Brasileiro de Organizações Representativas da Pessoa com Deficiência; José Turozi, presidente da Federação Nacional das Apaes; André Ribeiro Reichert. professor da Universidade Federal de Santa Catarina e diretor de Políticas Educacionais e Linguísticas da Feneis; Rodrigo Hubner Mendes, presidente do Instituto Rodrigo Mendes; Lenir Santos, presidente da Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down e integrante do Conselho Nacional de Saúde; Claudia Grabois, presidente da Comissão da Pessoa com Deficiência do IBDFAM (Instituto Brasileiro de Direito de Família), Claudia Grabois, presidente da Comissão da Pessoa com Deficiência do IBDFAM (Instituto Brasileiro de Direito de Família) e Iêdes Soares Braga, representando o Secadi/MEC. Através deles, a sociedade civil estará representada.

 

 

 

 

 

 

Voltar para Notícias