Auditores Fiscais mobilizam Caixa Econômica Federal para convocação recorde de Pessoas com Deficiência

foto de parte das pessoas com deficiência que foram chamadas em 2019 pela Caixa após passarem no concurso. Na foto aparecem pessoas com vários tipos de deficiência.

Publicado em: 01/03/2022


Por Sergio Gomes

A Caixa Econômica Federal realizou um dos eventos mais importantes de sua história recente na promoção da inclusão: a convocação de 992 pessoas com deficiência, contratadas por meio de concurso público realizado em 2021 e que teve seu edital alterado por recomendações dos Auditores-Fiscais do Trabalho, que fizeram uma reunião virtual com representantes do banco no dia 15 de setembro de 2021.

As recomendações foram feitas com base em ações fiscais da Superintendência Regional do Trabalho em Pernambuco (SRT/PE) e no Distrito Federal (SRT/DF). Entre as principais alterações recomendadas pelos auditores estava a possibilidade de envio de laudos emitidos por outros profissionais de saúde e que estivessem ligados à deficiência dos candidatos, como fonoaudiólogos, psicólogos, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, além do laudo médico já exigido. Essas orientações visaram o cumprimento da Lei de Cotas para PcDs(Lei 8.213/91) e pediam também, por exemplo, fragmentação de atividades e até mesmo alterações nas jornadas de acordo com a deficiência do novo empregado público da Caixa.

A cerimônia de convocação dos novos empregados públicos aconteceu no dia 11 de fevereiro de 2022, no Palácio do Planalto, onde um grupo de empregados receberam crachás do banco para representar os novos contratados da Caixa em todas as regiões do Brasil.

Com essa convocação a Caixa Econômica Federal saltou de 1,3 mil (1,5%) empregados com deficiência em 2018 para 4,4 mil (5%) em 2022 e atingiu pela primeira vez a cota determinada na Lei 8.213/91.

Outro fato marcante é que esse chamamento se tornou o maior em número de pessoas com deficiência feito por uma empresa brasileira.

Voltar para Notícias