Barbie com Deficiência apresenta o universo da inclusão para as crianças

sete bonecas Barbies aparecem lado a lado na foto de divulgação da série Fashionistas 2019. Em destaque a Barbie em sua cadeira de rodas azul e a Barbie com prótese total na cor cinza clara na perna direta

Publicado em: 26/02/2019


“Você nunca é muito velha para brincar com a Barbie, principalmente quando você esta esperando por isso há 37 anos, disse Jessica Jewett em sua página no Twitter. A publicação comentou a novidade da empresa de brinquedos Mattel: a boneca Barbie cadeirante e a Barbie com prótese total na perna.

A artista, pessoa em cadeira de rodas, vive na Georgia e contou que cresceu nos anos 1980 “sem memórias de uma boneca que a representasse. “Eu viva pedindo uma boneca que se parecesse comigo”. A postagem, onde ela disse que aprender a escrever as próprias históricas porque não havia nada como ela. Mais de 46 mil pessoas curtiram a publicação, replicada no Instagram.

Ainda sem data para chegar ao Brasil, as bonecas da coleção Faschionistas 2019 trouxeram à tona, no mundo lúdico dos brinquedos a questão da Pessoa com Deficiência. A linha para diversidade foi iniciada em 2015, quando o modelo longilíneo e predomimantemente loiro começou a ganhar novos contornos.

Jordan Reeves, de 12 anos, e pesquisadores da Universidade da Califórnia garantiram as referências necessárias para a credibilidade dos designer da cadeira de rodas e prótese reproduzidos.  Com braço protético, o garoto ajudou a sinalizar detalhes. Por exemplo: que a prótese da Barbie fosse removível, para garantir o realismo.

Esta é a segunda vez que a Mattel lança uma boneca cadeirante. Há uma década, a cadeirante Becky saiu de linha por não caber na casa da Barbie. Graças a diferentes estratégicas para aumetnar a representatividade da Boneca Barbie, que se tornou uma referência mundial para meninas, inclusive trazendo para o universo lúdico a diversidade de raça, profissões e até sexualidade, as vendas da Mattel para bonecas vem aumentando. De acordo com a empresa as vendas da boneca subiram 14 % no terceiro trimestre de 2018.

Texto: Adriana do Amaral

Voltar para Notícias