Brasileira fomenta pesquisas no MIT sobre Síndrome de Down

Ana Lúcia Villela está sentada ao lado do presidente do MIT, Rafael Reif. Ambos assinam o documento de doação. Ao fundo, a logomarca do alana Down Syndrome Center

Publicado em: 10/04/2019


O Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), referência mundial em pesquisas, recebeu a doação de US$ 28,6 milhões para desenvolver pesquisas sobre a Síndrome de Down.  A verba foi doada pela mãe de uma criança com Síndrome de Down, a brasileira Ana Lúcia Villela.

Fundadora do Instituto Alana, que atua no terceiro setor e tem como foco o desenvolvimento saudável de crianças, Ana Lúcia é herdeira e acionista do Banco Itaú. Sua filha Ísis, de seis anos, foi diagnosticada com Síndrome de Down dez dias após o nascimento. Em reais, a doação chega a quase 101 milhões.

“Logo após recebermos a notícia, no momento zero, já começamos a pensar no incentivo à pesquisa. Essa doação ao MIT dá tranquilidade financeira aos estudos sobre o tema”, justificou o marido e CEO do Instituto Alana, Marcos Nisti. Segundo ele, o MIT desenvolve um trabalho multidisciplinar ao direcionar as pesquisas e tem estudos avançados nas áreas da deficiência física. A instituição busca ainda ampliar conhecimentos sobre deficiência intelectual e Mal de Alzheimer.

Com a verba será criado oAlana Down Syndrome Center, que aprofundará os conhecimentos sobre a Síndrome de Down. A equipe será liderada por duas cientistas: Angelika Amon, especialista em instabilidade cromossômica e Li-Huei Tsai, estudiosa de doenças degenerativas, além de um programa de tecnologia no qual pesquisadores desenvolverão mecanismos que ampliem a qualidade de vida de pessoas com deficiência.  No futuro, de acordo com os brasileiros, a ideia será investir em bolsas de estudo de pós-doutorado sobre Síndrome de Down.

Leia a matéria completa em:

https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2019/03/21/mae-de-crianca-com-down-empresaria-brasileira-doa-mais-de-us-28-milhoes-para-pesquisas-sobre-a-sindrome.ghtml

Texto: Adriana do Amaral

Voltar para Notícias