Coordenadora nacional do Coordigualdade é indicada ao cargo de Ministra no Tribunal Superior do Trabalho

Imagem da Dra. Adriane Reis de Araújo. Ela é uma mulher branca, com cabelos escuros na altura do ombro,olhos escuros, usa óculos e está sorrindo. Está vestindo uma blusa azul sob um casaco vermelho e usa uma corrente com um pingente . Ao fundo, há uma estante de livros.
Adriane Araújo

Publicado em: 08/06/2021


Dra. Adriane Reis de Araújo aparece em lista que será apresentada ao Presidente da República. 

Por Fátima El Kadri

 A Constituição Federal determina que um quinto dos membros do TST (tribunal superior do trabalho) seja escolhido entre advogados com mais de dez anos de efetiva atividade profissional e membros do Ministério Público do Trabalho (MPT).

Com a aposentadoria do Ministro do Trabalho, João Batista Brito Pereira, abriu-se uma vaga nesse grupo, e uma das profissionais indicadas para ocupá-la é a Dra. Adriane Reis de Araújo, que atua como procuradora regional do TRT em São Paulo e também é coordenadora nacional do Coordigualdade (Coordenadoria Nacional de Combate a Discriminação).

Ela foi escolhida junto a outros 6 profissionais que integram o MPT em diferentes regiões do país, e seu nome consta na lista final com três indicados, que será encaminhada ao presidente Jair Bolsonaro.

Sob o comando da Coordigualdade, a Dra Adriane Reis é uma importante aliada no apoio à inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho e, também, no combate à práticas de discriminação e desrespeito à lei de cotas. 

“A Dra. Adriane tem sido uma importante protagonista e parceira da Câmara Paulista para a Inclusão da Pessoa com Deficiência na defesa do direito ao trabalho para as pessoas com deficiência, em condições dignas e decentes, e estamos convictos de que sua indicação como ministra do TST significará levar para aquela importante corte de justiça, um novo e positivo olhar sobre a deficiência e a diversidade, enquanto questões de direitos humanos”, defende o coordenador da Câmara Paulista para Inclusão da Pessoa com Deficiência, Dr. José Carlos do Carmo. 

Leia aqui o artigo completo que explica como foi feita a indicação.

Recentemente, ela participou da live “O papel do MPT e da Coordigualdade”, onde conversou com diretores de entidades e empresas sobre as boas práticas e desafios para efetivar a inclusão no mercado de trabalho. Veja um resumo da live no vídeo abaixo, ou se preferir assistí-la na íntegra, clique aqui. 

Voltar para Notícias