Deputado cego cobra transparência e atitude dos políticos

Felipe Rigone aparece sorrindo (lado direito da fotografia), tendo como cenário, ao fundo, o plenário onde acontecem os debates, votações e homenagens da Assembleia Legislativa, em Brasília

Publicado em: 26/02/2019


Engenheiro, 27 anos de idade, e primeiro deputado federal cego a tomar posse no Congresso Nacional, Felipe Rigone (PSB-SP) surpreendeu ao dar um “puxão de orelhas” nos colegas, em sua primeira fala no púlpito. “Como todos já devem ter percebido eu sou cego”, apresentou-se contando que lutou contra a cegueira durante nove anos até que um dia teve de aceitar o fato de não conseguir enxergar o próprio caderno e  tomou consciência da perda total da visão.

“O nosso país não vive um momento fácil, mas para muitos de nós as escolhas não são muitas. Milhões de brasileiros esperam desta casa uma atitude”, discursou.

Natural de Linhares, no Espírito Santo, Felipe foi eleito com 84.415 votos aos 27 anos. Antes disso, destacou-se como o melhor aluno do curso de Engenharia de Produção da Universidade Federal de Engenharia, liderou 10 mil jovens no Movimento Empresa Júnior e fez Mestrado em Política Pública na Universidade de Oxford ( Inglaterra).

Atitude foi uma palavra que ele aprendeu do pai, quando foi surpreendido chorando e se lamentando quando a cegueira se fez definitiva. Ele ficou cego aos 15 anos em consequência de uma uveíte, após submeter-se a 17 cirurgias para conter a inflamação nos olhos. Agora, cobra atitude dos políticos que convivem com ele na Assembleia Legislativa.

Destacou que 60 milhões de brasileiros estão endividados, 1,5 milhões de brasileiros estão fora da escola e 10 milhões de brasileiros sequer têm esgoto coletado ou tratado. Felipe convocou os colegas a “se debruçarem sobre evidências científicas existentes sobre cada coisa, respeitando a vontade popular e entendendo as consequências de cada política nos diferentes contextos do nosso país.”

 “Construindo pontos e diálogos o Brasil se tornará um país mais justo, desenvolvido e inclusivo para as próximas gerações”. No primeiro dia no Congresso Nacional, Felipe Rigone apresentou o aplicativo Nosso Mandato, que permitirá que os trabalhos desenvolvidos por ele e sua equipe sejam acompanhados e fiscalizados, além de um canal para sugestões de projetos de lei e opiniões.

 “Seguiremos três pontos fundamentais de atuação: políticas públicas baseadas em evidências científicas, respeito ao contexto local e avaliação de resultado”, disse. Felipe Rigone se comprometeu ainda a trabalhar pela inclusão da Pessoa com Deficiência.

Texto: Adriana do Amaral

Assista aqui no discurso do deputado federal Felipe RIgone:

Voltar para Notícias