Incluir colaboradores com deficiência é o objetivo do Guia da ANR

Descrição da imagem: Num fundo lilás, escrito em branco A lei de Cotas e o colaborador com deficiência. Abaixo um círculo com o desenho de uma sala e à frente uma mulher com uma bengala branca, óculos escuris e roupas coloridas. Abaixo o logotipo da Associação Nacional de Restaurantes (ANR).

Publicado em: 31/07/2017


Publicação busca auxiliar gestores na inserção de colaboradores em bares restaurantes 

Entre simplesmente cumprir a lei de cotas e efetivamente promover a inclusão profissional de pessoas com deficiência vai uma longa distância. Diante deste cenário, a Associação Nacional de Restaurantes (ANR) criou o “Guia Especial – A Lei de Cotas e o Colaborador com Deficiência”, com o objetivo de auxiliar associados e gestores na inserção deste público no quadro de colaboradores de bares, restaurantes e similares.

Dividido em quatro tópicos (Introdução, O que os gestores devem saber, O que a equipe de colaboradores deve saber e O que o RH deve fazer), o Guia apresenta dados referentes à participação de profissionais com deficiência no mercado de trabalho brasileiro, e um breve descritivo das limitações (física, visual, auditiva, cerebral e intelectual). O conteúdo também abrange informações sobre o Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei 13.146/2015), a Lei de Cotas (8.213/1991) e os Princípios da Inclusão e Definições Universais,   além de dicas de como se portar e evitar  situações embaraçosas – como o que os colaboradores devem saber e o que o departamento de Recursos Humanos deve fazer na hora de contratar um profissional com deficiência.

“A inclusão adequada desses profissionais é um grande auxílio para promover a diversidade no mundo corporativo, o que é sempre benéfico às empresas, pois ajuda a oxigenar o ambiente organizacional com novas ideias, posturas e comportamentos e todos devem participar deste processo”, diz o diretor executivo da ANR, Alberto Lyra Jr.

Para ele, é preciso ir além do cumprimento de cotas e, neste sentido, o guia é um importante instrumento. “Com ele, queremos ajudar nossos associados a fazer as adaptações necessárias para receber um profissional com deficiência, que apresente potencial e tenha performance positiva.”

“O objetivo é ajudar os associados a integrar colaboradores com deficiência, para que eles se sintam bem na convivência com os demais e vice-versa. Além disso, há legislação inclusiva sobre a questão das cotas. A ideia é recomendar que a exigência seja cumprida e tornar esse processo menos complexo para nossos associados”, afirma Alberto Lyra Jr, diretor executivo da ANR.

A versão digital do Guia Especial – A Lei de Cotas e o Colaborador com Deficiência está disponível para os associados da ANR.

Para mais informações acesse: www.anrbrasil.com.br

Por Stela Masson, 19/07/2017

Voltar para Notícias