Mais de 6 mil pessoas com deficiência são candidatas nas eleições 2020 – 25% são mulheres

foto de uma urna eletrônica, com foco no teclado, onde aparecem os botões numéricos de 0 a 9 e os botões que branco, para votar em branco, corrige, que é de cor vermelho, e confirma, que é verde.

Baseada em dados do TSE, pesquisa aponta a existência de mais de 6000 candidaturas de pessoas com deficiência em todo o território nacional; número corresponde a pouco mais de 1% dos candidatos.

Por Fátima El Kadri

Às vésperas das Eleições 2020, a Agência Pública divulgou números que permitem saber quantas pessoas com deficiência estão se candidatando a cargos políticos no Brasil. 

Segundo o levantamento, feito com base em dados do Tribunal Superior Eleitoral, este ano, o número de candidatos com deficiência no Brasil atingiu a marca de 6584, o que representa 1,2% de todos os candidatos.

A grande maioria se destina ao cargo de vereador, que recebeu 6.096 candidaturas de pessoas com deficiência. Em seguida, vem os cargos de prefeito, com 249 candidatos, e de vice-prefeito, que tem 239.

O levantamento ainda traz a relação de candidatos com deficiência segmentados por sexo, por estado e por tipo de deficiência declarada, ressaltando que o candidato não é obrigado a declarar sua deficiência no ato da candidatura.

Em relação ao número de candidatos com deficiência divididos por gênero, os homens são maioria, com 4911, enquanto as mulheres são apenas 1673. 

Ao apurar o número de candidatos de acordo com o tipo de deficiência, as pessoas com deficiência física prevalecem. Veja os números detalhados abaixo:

A pesquisa revelou, ainda, que o estado que registrou o maior número de candidatos com deficiência foi Minas Gerais, com 968, seguido de São Paulo, com 942 e Bahia, com 425. Já o local que registrou o menor índice foi Roraima, com somente 33 candidatos. 

Todos os dados estão disponíveis neste link.

Voltar para Notícias