O impacto devastador da Covid em indivíduos com deficiência intelectual nos Estados Unidos

Imagem focaliza nas mãos de uma pessoa em um laboratório. Ela veste luvas de cor bege e segura frascos transparentes, como amostras de vacina.

Estudo realizado com mais de 60 mil pacientes concluiu que ter uma deficiência intelectual é fator de risco decisivo para contrair a doença e vir a óbito.

Por Fátima El Kadri

Um estudo feito em 547 organizações de saúde dos Estados Unidos indica que pacientes com deficiência intelectual têm maior probabilidade de contrair a Covid-19, e que essa condição é o maior fator de risco para a mortalidade, além da idade. 

De acordo com o estudo, os pacientes com deficiência intelectual ficam mais tempo na UTI e tem mais probabilidade de morrer após o diagnóstico da doença

O estudo destaca, ainda, que os fatores de risco vão além da deficiência. 

“O aumento da mortalidade em pessoas com deficiência intelectual é causado por uma série de fatores e o impacto de cada um não é bem explorado; em alguns casos, a causa de sua deficiência ou complicações associadas a  deficiência (em particular, dificuldades de aspiração) podem contribuir para um maior risco de mortalidade. (…)  Em outros casos, fatores socioeconômicos, obstáculos para receber a quantidade total de cuidados de saúde a que deveriam ter direito e obstáculos para uma defesa eficaz para esta população podem contribuir para a incapacidade de receber cuidados de saúde adequados e eficazes, o que por sua vez leva a um aumento da morbidade e mortalidade”, diz o relatório divulgado.

Realizado de janeiro de 2019 a novembro de 2020, o estudo incluiu 64.414.495 pacientes, dos quais 127.003 eram pacientes com deficiência intelectual e 64.287.492 eram pacientes sem deficiência intelectual. Dentro deste grupo, 558.672 (0,87%) apresentaram diagnóstico de Covid, com a maior incidência entre os que tinham deficiência intelectual. 

Estas e outras pesquisas realizadas comprovam a necessidade de priorizar esse grupo nas ações de imunização. 

Confira o estudo completo clicando aqui.

Um grupo de familiares lançou uma campanha, no Brasil, para prioridade das pessoas com Síndrome de Down na imunização contra o vírus da Covid19. Se quiser apoiar, assine: http://chng.it/6wZDDnB4

Voltar para Notícias