Projeto de inclusão lança documentário sobre mulheres com deficiência e cuidadoras da Brasilândia

imagem contém um mosaico de fotos de mulheres brancas e negras. Elas estão sorrindo. Abaixo das fotos, está escrito em azul a frase Gente de Inclusão. Mais abaixo está escrito em letras brancas e destacado em roxo: Vozes Femininas da Brasilândia amplificadas

Publicado em: 16/08/2021


O vídeo narra a história de mulheres em construção de apoio mútuo para enfrentar desigualdade, preconceito e barreiras de acessibilidade na periferia. 

Por Fátima El Kadri

Com a finalidade de promover a capacitação e o empoderamento de mulheres com deficiência e cuidadoras, em 2019, foi criado o projeto Vozes Femininas, que iniciou com uma série de palestras para levar conhecimento sobre direitos, cidadania, sexualidade, entre outros temas.

Em 2020, o projeto teve como foco o empoderamento e a inclusão de mulheres com deficiência por nas comunidades da Vila Brasilândia e Freguesia do Ó, na periferia de São Paulo, com a realização de rodas de conversas virtuais sobre temas como  autoconsciência, violência contra a mulher, feminismo, leis Maria da Penha e Lei Brasileira de Inclusão e educação inclusiva.

O objetivo é formar uma rede de apoio para mulheres com deficiência e cuidadoras, reforçando parcerias com estruturas públicas de ensino e de saúde para melhorar as condições de acesso a mulheres em maior situação de vulnerabilidade social. 

Este trabalho deu origem ao webdocumentário “Gente de Inclusão – Vozes Femininas da Brasilândia Amplificadas”, que está sendo lançado pela BRASA (Brasil, Saúde e Ação). O vídeo mostra a vida dessas mulheres, contadas por elas mesmas a partir das gravações de itinerários e depoimentos em seus celulares pessoais.

“A expressão de si é algo político quando temos consciência da nossa identidade em confronto a um passado de injustiças. A pessoa com deficiência está tomando os espaços que foram privados dela, portanto, o que estamos apresentando a vocês hoje, é político e é em busca de equidade pelo acesso a direitos”, afirma Débora Manzano, responsável pela comunicação do projeto. 

Próximos passos

A BRASA, associação responsável pelo projeto Vozes Femininas, está buscando recursos com o objetivo de ampliar o mapeamento de pessoas com deficiência e levá-lo a outras comunidades da periferia de São Paulo. Saiba como você pode ajudar a dar continuidade a essa iniciativa em: www.vozesfemininas.com.br 

O documentário está disponível no Youtube. Para assistir, acesse este link .

Voltar para Notícias