Agosto é Laranja para conscientizar sobre a Esclerose Múltipla

ilustração mostra o tronco com a cabeça humana na cor azul, mostrando as suas veias, artérias e órgãos. Em destaque, quadros indicam alguns entre os sintomas da Esclerose Múltipla, conforme descrito no texto.

Durante todo o mês de agosto, a cor laranja será o sinal de alerta para conscientização da importância de se viabilizar o diagnóstico e tratamento da Esclerose Múltipla (EM). O objetivo de difundir informações até o Dia Nacional de Esclerose Múltipla, celebrado em 30 de agosto.

Autoimune e multisistêmica, a doença caracteriza-se por diferentes reações que podem surgir isoladamente ou não, variar ao longo da vida e de maneiras distintas nos diferentes pacientes. A EM não tem cura, mas os sintomas podem ser controlados a partir da terapêutica medicamentosa, que se baseia em interação medicamentosa, que suprime o sistema imunológico, além de prática de exercícios direcionados.

Pelo menos 35 mil brasileiros convivem com a EM, mas desconhecimento sobre a patologia é o desafio a ser vencido.  Uma doença que afeta principalmente a população economicamente ativa jovem, entre 20 e 40 anos,  limitando a prática rotineira. Ainda são desconhecidas as causas da EM, que afeta três mulheres a cada homem.

Os primeiros sintomas podem ser confundidos com características cotidianas, como cansaço, constipação, falta de equilíbrio, formigamento e evoluem para alteração de humor, depressão, diarréia, dor, retenção, incontinência, micção. Por isso, é importante atenção às manifestações do seu corpo e buscar ajuda médica para confirmar ou descartar a hipótese de Esclerose Múltipla

Texto: Adriana do Amaral

Voltar para Notícias